Blog

Confira nossas últimas notícias

Setembro, 11 2017

Eu, ROBÔ! E VOCÊ?

Uma das nossas atividades na participação no CONCARH-SC foi assistir algumas das muitas palestras interessantes do Congresso. Assisti à de José Rizzo Hahn Filho, fundador e CEO da Pollux, empresa brasileira, líder de mercado em Manufatura Avançada, Robótica e Internet Industrial. O assunto ROBOTIZAÇÃO, em pauta certa nas grandes discussões sobre a tal revolução digital e internet das coisas, foi colocado de uma forma bem interessante!

A conclusão de Rizzo é que: SIM, os robôs vão substituir as pessoas em muitos postos de trabalho. Principal e majoritariamente nos postos onde a atividade é repetitiva, mecânica, e altamente desmotivadora para um ser humano. Você deve estar pensando: “Ah que ótima notícia, afinal ninguém merece ficar batendo o mesmo carimbo por 8 horas seguidas, por dias, meses, anos .....”. Já outros, mais céticos, dirão: ainda assim vai aumentar o desemprego e todos os problemas sociais decorrentes. Também é uma verdade!

E é exatamente nesse ponto que há uma grande oportunidade para todos, para os profissionais, para os líderes e para os RHs. A grande oportunidade para promover a mudança, a revolução, não só digital, mas das pessoas, do conhecimento, das habilidades e capacidades de cada um. O profissional que hoje opera uma máquina, pode ser desenvolvido para passar a “cuidar” dessa máquina, para desenvolver novas máquinas e até mesmo para executar outras funções, muito mais próximas de atividades que exijam da pessoa a principal capacidade que nos diferencia: a capacidade de pensar!

Recentemente, tomei conhecimento de uma mudança em um dos nossos clientes, Brandili, que investiu 23 milhões de reais na automatização da expedição em Apiúna (SC). Através do uso de um software, repleto de parâmetros e algoritmos, a empresa hoje remete 10% mais de artigos, num espaço físico 40% menor, com 99% de assertividade e 50% de redução na reclamação de seus clientes. E o principal, quando se fala em gestão do Capital Humano visando resultados: o ambiente sem o esforço físico dos funcionários contribuiu para a redução de 20% no absenteísmo.

Tá aí! Um ótimo exemplo para ser chamado de MELHOR PRÁTICA DE GESTÃO DE PESSOAS.

BRANDILI – membro da Comunidade EFFICIENT desde 2016


Mari Mei
CEO Fundadora da EFFC

Newsletter